Início Curiosidades A curiosa história do primeiro desodorante bem-sucedido do mercado

A curiosa história do primeiro desodorante bem-sucedido do mercado

por Curioso Links
0 comentário
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Sabia que exalar odores não tão agradáveis pelo sovaco era perfeitamente normal há mais ou menos um século? Hoje em dia, porém, é comum ver internautas fazendo campanhas pelas redes sociais – em tom de descontração – suplicando para as pessoas usarem desodorantes antes de irem ao trabalho ou faculdade.

Se antigamente era normal e hoje é praticamente inaceitável, quando foi que surgiram os primeiros desodorantes e por que eles foram criados?

A história começou em 1888, quando um desodorante chamado Mum recebeu a sua primeira patente, porém não foi comercializado. Passaram-se alguns anos e o primeiro desodorante foi vendido, em 1903, com o nome de Everdry, mas a ideia não virou, pois as pessoas acreditavam que não precisam de um antitranspirante.

Nesse meio tempo surgiu também o Odo-ro-no, um desodorante criado pelo Dr. Murphey com a ideia inicial de por um fim ao problema de sudorese excessiva que ele tinha nas mãos durante suas cirurgias. Sua filha, Edna Murphey, acabou descobrindo que o produto também funcionava nas axilas. Logo, ela criou uma embalagem diferenciada e tentou vendê-lo, mas sem sucesso, pois as pessoas continuavam acreditando que não tinham a necessidade de usar aquilo.

Mas, em 1912, depois de muitas tentativas, Edna conseguiu explodir as vendas do seu desodorante em uma feira comercial na Cidade de Atlântica, em Nova Jersey (EUA). Na época, o calor do verão fez com que centenas de pessoas suassem excessivamente e, como o Odo-ro-no prometia o fim desse problema, todos foram ao estande dela e compraram tudo. Assim, ela conseguiu 30 mil dólares com as vendas e impulsionou sua empresa através de publicidades.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
0 comentário

Talvez você possa gostar...

Deixe o seu comentário!